sexta-feira, 24 de abril de 2009

Um pequeno grande erro de 2.500 quilômetros.


Se você, com sua régua, errar uma medição na prova de educação artística (ou será desenho geométrico?) em, digamos, alguns milímetros, isso não deve acarretar grandes problemas – exceto que seu professor pode descontar alguns décimos na sua prova.

Se o erro, por outro lado, for em nanômetros, aí seu professor nem iria reparar - a menos, é claro, que seja um projeto ultraespecial de, por exemplo, mecânica quântica (mesmo assim, eu tenho minhas dúvidas).

Agora, o que dizer se o erro de medição for na escala de quilômetros? Mais: se for algo como 2.500 quilômetros – ou seja, quase a distância entre São Paulo e Recife?

Segundo matéria publicada nesta segunda-feira pelo jornal "China Daily", a Grande Muralha tem cerca de 2.500 km a mais do que se acreditava até agora. Esta grande obra, que faz parte do patrimônio mundial da Unesco, estende-se por 8.851,8 quilômetros, ou seja, muito mais do que os 6.300 das estimativas que se baseavam até agora nos relatos históricos.

As antigas fortificações da Grande Muralha foram construídas durante a dinastia Qin (221 a 206 aC) para evitar as invasões das tribos vindas do norte, e reconstruídas sob a Ming (1368-1644).

O Editor do UOL Tabloide ainda não conhece a China, infelizmente, mas acha que se demoraram séculos (mais de um milênio!) para perceber que ela media 2.500 quilômetros a mais do que se pensava, é porque ela é realmente descomunal, gigantesca, macroscópica, titânica, ingente, a "Chuck Norris dos muros". Ou então porque as réguas de antigamente não são exatamente tão precisas quanto as que você usa nas suas aulas de desenho geométrico (ou será educação artística?).

POSTSCRIPTUM - Em tempo: é mentira aquela história de que é possível ver a Muralha da China do espaço. O cosmonauta Serguei Krikaliov, que ficou no espaço mais de 800 dias, disse em entrevista publicada pela Folha: "Pense apenas na lorota de que seria possível ver a Muralha da China do espaço. Não é. Como seria possível? Ela é estreita e feita de pedra, tem portanto a mesma cor das montanhas, sobre as quais se estende".

A Muralha da China é gigantesca, mas não tanto assim.

Escrito por Editor do UOL Tabloide às 19h34 -20/04/2009

Um comentário:

Tataahzinha disse...

UAU!
é, anos pensando uma coisa, quando na realidade era outra!
sinistro!
huahsuiahusiahuishauihsuiahsuia
beijinhos
saudades tuas no meu cantinho!
;*

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails