sábado, 15 de agosto de 2009

Revelação


Quando chegaste,
redescobri em mim inocência e alegria.
Removi a máscara que sobrava:
nada havia a esconder de ti,
nem medo - a não se partires.

Supérfluas as palavras,
dispensada a aparência, fiquei eu,
sem prumo,
como antes da primeira dúvida
e do ultimo desencanto.

Quando chegaste,
escutei meu nome como num outro tempo.
o meu lado da sombra entregou
o que ninguém via:
as feridas sem cura e a esperança sem rumo.

Começa a crer, por mim, que o amor é possível,
e que a vida vale a pena e o pranto
de cada dia.

Lya Luft

2 comentários:

Fatima disse...

Oi Ely!
Olha só,
fico um tempinho sem vir aqui e quando volto encontro tanta coisa legal.
A propaganda está semana lá em casa é pra vcs viu. Vai ficar no cantinho "Por que vc não passa lá!"
Bjs.

Sylvia disse...

Muito comovente. Mergulhar no passado, renascer, escutar coisas antigas. Cheio de luz.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails