sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Correr Riscos

Rir é correr risco de parecer tolo.
Chorar é correr o risco de parecer sentimental.
Estender a mão é correr o risco de se envolver.
Expor seus sentimentos é correr o risco de mostrar seu verdadeiro eu.
Defender seus sonhos e idéias diante da multidão é correr o risco de perder as pessoas.
Amar é correr o risco de não ser correspondido.
Viver é correr o risco de morrer.
Confiar é correr o risco de se decepcionar.
Tentar é correr o risco de fracassar.
Mas os riscos devem ser corridos, porque o maior perigo é não arriscar nada.
Há pessoas que não correm nenhum risco, não fazem nada, não têm nada e não são nada.
Elas podem até evitar sofrimentos e desilusões, mas elas não conseguem nada, não sentem nada, não mudam, não crescem, não amam, não vivem.
Acorrentadas por suas atitudes, elas viram escravas, privam-se de sua liberdade.
Somente a pessoa que corre riscos é livre!

Seneca
Fonte: omiolo

3 comentários:

Jorge disse...

Verdadeiramente uma verdade!!!
Adorei!!!

Um grande abraço,

Jorge

Fatima disse...

Eu corro risco o tempo todo então!
Bjs.

Sylvia disse...

Eu estou com a Fatima. Sou a propria pessoa de correr riscos, e ja perdi mundos com essa atitude - ganhei outros - mas em geral nao me arrependi. Tenho alguns que nao correria segunda vez, no entanto... Um deles e voltar a cruzar o Canal da Mancha - ainda agora dizia ao meu filho. Se conseguir voltar a cruzar para o outro lado, "nunca, nunca, nunca mais!"

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails