domingo, 21 de fevereiro de 2010

Não sejas o de hoje


Não sejas o de hoje.

Não suspires por ontens...

Não queiras ser o de amanhã.

Faze-te sem limites no tempo.

Vê a tua vida em todas as origens.

Em todas as existências.

Em todas as mortes.

E sabe que serás assim para sempre.

Não queiras marcar a tua passagem.

Ela prossegue.

É a passagem que se continua.

É a tua eternidade...

É a eternidade...

És tu.

Cecília Meireles

Fonte: luso-poemas

2 comentários:

Olga i Carles disse...

Cada rincón...
Cada fuente...
Cada amanecer, es punto de abertura para la evolución ,que siempre hay que atender con admiración y atención

Gracias.

Olga i Carles disse...

Cada rincón...
Cada fuente...
Cada amanecer, es punto de abertura para la evolución ,que siempre hay que atender con admiración y atención

Gracias.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails